Pastor descobre participação do filho em furto e o entrega a polícia

Um pastor evangélico de 44 anos, suspeitou da participação do filho no furto de um celular, e conduziu seu próprio filho para a delegacia. O jovem tinha 18 anos, e segundo a polícia existia um segundo rapaz de 19 anos que também teria cometido o crime. Os dois foram reconhecidos pela vítima, que teve o aparelho furtado ao parar para cruzar uma avenida na cidade de Boa Vista(RR).

O pastor disse que conduziu seu próprio filho para a delegacia por não concordar com atitudes criminosas, e diz que acredita na inocência do filho. "Não é certo eu ser conivente com algo errado. Quando ele ligou e contou toda a situação, resolvi trazê-lo à delegacia, mesmo sabendo que ele pode ir para o presídio." disse o pastor

Segundo o pastor, o filho é trabalhador, frequenta a igreja e nunca se envolveu com a polícia, e diz que tudo é culpa das más companhias. "Meu filho é trabalhador, evangélico e nunca se envolveu com a polícia. Apesar de ter ficado com o celular, é um rapaz bom. O problema são as companhias e as amizades. O amigo dele que pegou o celular também frequenta a igreja, porém tem um 'histórico problemático'. É complicado", afirmou o pastor e pai do jovem.

A vítima contou que os jovens estavam em uma moto, e o filho do pastor estava dirigindo e o da garupa foi quem pegou o celular que estava no bolso de trás, ela ainda contou que correu atrás mas não teve sucesso. O caso aconteceu no dia 25 de dezembro no bairro de Nova Canaã, zona Oeste de Boa Vista. Os jovens foram conduzidos a Central de Flagrantes 1, 5° Distrito Policial. Informações G1

Se fosse o seu filho, você teria a mesma atitude do pastor de entrega-lo para a Polícia, ou somente aconselharia?


Compartilhe para todos através do link reduzido a seguir:
http://bit.ly/1FcaZgO
Copie e cole o link reduzido em todas as Redes Sociais
Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

3 comentários:

  1. O pastor agiu corretamente, tanto como homem de Deus e como pai. Quem tem um compromisso com Deus jamais pode ser conivente com qualquer tipo de erro. Não foi mérito, foi obrigação.

    ResponderExcluir
  2. SE FOSSE, MEU FILHO. EU FARIA A MESMA COISA, AGIRIA DA MESMA FORMA.

    ResponderExcluir
  3. O fato de ser filho de um pastor não o insenta do erro cometido. Pode ser de qualquer pessoa que tenha um caráter, conduta ou responsabilidade com um ser humano e que tenha coragem de denunciar o próprio filho. Também esse rapaz não estava liberto das forças do mal mesmo estando dentro da igreja e sendo filho de um pastor. Tomara que depois de preso ele se arrependa do seu pecado e aceite o Sr Jesus de fato e de verdade, sabendo que existe uma guerra espiritual no interior de qualquer ser humano em fazer o bem e o mal.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.