ONU e Advogados querem legalizar aborto no Brasil para combater epidemia de Microcefalia

Devido a epidemia de microcefalia que tem atingido mulheres grávidas, a Organização das Nações Unidas(ONU), está pedindo a liberação do aborto para todas a América Latina.

A microcefalia acontece por causa do vírus Zika, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, o mesmo mosquito que transporta as variações de dengue e chicungunya. Como não existe até o momento outro responsável pela epidemia, as autoridades de saúde trataram o Zika como responsável pela microcefalia.

A decisão da ONU em recomendar a legalização do aborto para esses casos foi anunciada pelo alto comissário para os Direitos Humanos, Zeid Rad'ad Zeid Al-Hussein, que para ele se trata de uma emergência: "As leis que restringem o acesso a esses serviços devem ser revistas em adequação com as obrigações dos Direitos Humanos, a fim de garantir o direito à saúde para todos", afirmou o alto comissário.

A porta-voz da ONU, Cecile Pouilly, acusou os países que vêm recomendando às mulheres que não engravidem de incoerência, por não fornecer meios contraceptivos e não permitir o aborto, como é o caso do Brasil.

Para a porta-voz da ONU e para Zeid, alto comissário para os Direitos Humanos, afirmaram que os governos não levam em consideração que muitas mulheres não podem exercer controle sobre quais circunstâncias devem ou não engravidar, apontando as "altas taxas de violência sexual", como uma das situações fora do controle.

Os países da América Latina vem demostrando grande dificuldade em combater o mosquito e frear a propagação da doença, seja por falta de estrutura ou por condições climáticas favoráveis à reprodução do aedes e sua proliferação.

No Brasil, um grupo de advogados, acadêmicos e ativistas pretende pedir no Supremo Tribunal Federal(STF), a concessão para as grávidas que tiverem seus bebês detectados com microcefalia que recebam opção do aborto, pelo Sistema Único de Saúde(SUS).

A confiança do grupo é grande, pois pretende-se usar a sugestão da ONU como reforço de argumento, e lembrando que já ouve conquista em casos de legalização do aborto aqui no Brasil para casos de anencefalia.



Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.