Chineses fazem culto em cima das ruínas após igreja ser destruída

Uma igreja na China foi destruída sem nenhum aviso prévio pelo governo Chinês.

A perseguição na China contra as práticas religiosas vem crescendo de forma assustadora conforme já divulgamos (veja aqui), e novas leis vem sendo criadas para a cada dia mais coibir a liberdade religiosa.

No dia 20 de maio, uma equipe do governo com mais de 100 funcionários, destruiu sem nenhum aviso um templo cristão, na província de Zhejiang. A alegação do governo para a destruição do templo foi que a área é parte do programa de embelezamento da província, e a destruição era para "melhorar a área".

O pastor e os membros não tiveram tempo para retirar nada de dentro do templo. No momento da demolição, o pastor estava negociando um novo local de reuniões e a taxa que seria cobrada para isso, quando de repente o prédio foi colocado abaixo.

As autoridades locais não alegaram nenhuma irregularidade nos documentos, pois o local estava autorizado oficialmente para funcionamento, diferente de outras demolições anteriores de igrejas na região.

Cerca de 48 horas após a demolição do templo, os membros da igreja realizaram um culto dentro das ruínas em um ato de fé.

Na rede social mais popular da China, Weibo, foi possível ver pessoas por cima dos escombros levantando faixas com mensagens de fé e contra a decisão do governo. Mas logo em seguida as imagens foram apagadas por ordem do governo, que controla todo o conteúdo de internet do país.

A China está entre os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo, e a perseguição contra os cristãos ficou sete vezes pior na última década. Informações e fonte "China Aid".


Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.