GOVERNO DA CHINA PRETENDE FECHAR IGREJAS NO PAÍS

Um documento divulgado em setembro de 2015 pelo governo chines, durante uma aula de preparação organizada pela Administração Estatal para Assuntos Religiosos da China, está lançando uma campanha com três fases para eliminar todas as igrejas evangélicas do território da China.

O documento revela que as autoridades locais estão conduzindo uma investigação completa, com a finalidade de listar todas as igrejas do país que funcionam em residências chinesas, fazendo um dossiê completo sobre cada uma delas, de janeiro a junho desse ano.

As igrejas não filiadas serão encorajadas pelas autoridades a se filiar ao "Movimento Patriótico da Tríplice Autonomia", que seria a segunda fase, onde os templos seriam monitorados pelo governo sobre todos os acontecimentos, o que ocorrerá em dois anos.

Já a terceira fase terá um prazo de conclusão maior, que será de até 10 anos, onde as igrejas que se recusarem a seguir as normas estabelecidas pelo governo serão fechadas e seus líderes condenados a morte.

As palavras "igrejas nos lares" serão banidas de todos os relatórios sobre igrejas em sites e outros meios de comunicação, podendo usar somente o termo, reuniões em casas, um termo que remete aos grupos afiliados do "Movimento Patriótico da Tríplice Autonomia".

A perseguição contra as igrejas evangélicas na China tem aumentado a cada ano que se passa, e em pesquisa recente, foi divulgada que mais de 95% dos líderes em igrejas em residências estão sentindo o impacto dessas investigações, e 85% contaram que já havia feito um dossiê sobre seu trabalho evangelístico.

O aumento da perseguição contra os cristãos está sendo sentida desde 2012, segundo a Associação de Ajuda à China, e a perseguição se expande para outras áreas, incluindo ações contra educação, publicação e livrarias cristãs. Traduzido e adaptado de "Charisma News".



Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.