Cientistas apontam que "relógio do Apocalipse" está meio minuto mais próximo do fim


O "Relógio do Apocalipse" movimentado por um painel composto por 14 cientistas especialistas em energia nuclear, desarmamento, armas e alterações climáticas da revista Bulletin of The Atomic Scientists, adiantou o relógio meio minuto mais próximo do fim, estando a dois minutos e meio da meia-noite.


O progresso do relógio já era esperado, pois segundo os especialistas da revista Bulletin of The Atomic Scientists, os motivos para o adiantamento do avanço do relógio foram a posse de Donald Trump, as alterações climáticas, a cibertecnologia e as armas nucleares.

O anúncio do adiantamento do "Relógio do Apocalipse" foi feito às 15h de Lisboa, via streaming da cidade de Washington.


Ao longo do ano de 2016, o cenário de segurança global tornou-se mais negro, pois a comunidade internacional falhou as medidas às ameaças, às armas nucleares e às alterações climáticas, segundo o que se refere um comunicado do painel de especialistas que decidiu a nova hora deste relógio.

Juntamente com os 14 cientistas citados acima, existe cerca de 15 cientistas laureados com o Prêmio Nobel, onde todos calculam se a humanidade estava mais próxima ou mais longe de se autodestruir.

Desde 1953 que o "Relógio do Apocalipse" não se aproximava tanto da meia-noite. "Em 2016, os líderes mundiais não só falharam na negociação adequada dos perigos, como o risco de uma guerra nuclear aumentou atualmente", afirmou um professor de física na Universidade do Arizona (EUA). Informações "UOL".




Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.