Homem que atacou Valdemiro Santiago queria ser pastor e prestar conta com "pastor falso e mentiroso"


A revista 'Veja' foi atrás de pessoas próximas de Jonathan Gomes Higino, de 20 anos, o homem que agrediu com uma faca o líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago, fazendo descobertas inesperadas sobre o agressor.


Jonathan era frequentador de igrejas evangélicas, tendo o desejo de ser pastor, sendo um jovem pacato, mas estava apresentando sinais de problemas psicológicos.

Morador de um barraco na periferia de Santana do Parnaíba em São Paulo, Jonathan morava sozinho, possuindo o costume de frequentar a Igreja Assembléia de Deus nos últimos três anos, onde o pastor responsável pela igreja, Paulo André, contou que ele era simples, que sempre andava limpo e bem vestido, mas de um tempo pra cá, Jonathan tinha mudado, se tornando desleixado e com conversas diferentes.


O pastor notou que ele tinha mudado seu comportamento, reclamando constantemente de um "pastor falso e mentiroso", que precisava acertar as contas.

O pastor da Assembléia de Deus, onde Jonathan frequentava, também sabia que ele ia de vez enquanto na Igreja Mundial, mas jamais imaginou que era de Valdemiro Santiago que Jonathan se referia como "pastor falso e mentiroso". Jonathan ainda confidenciou para o pastor assembleiano, que tinha ido na igreja de Valdemiro e não tinha gostado, que tinha se sentido ofendido em um culto.

Na delegacia, Jonathan contou que seu atentado contra Valdemiro foi um ato de vingança, pois segundo Jonathan, o apóstolo teria provocado ele, dizendo: "Vamos crucificar ele". Informações e fonte "Veja".




Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.