Facebook quer ser como uma igreja podendo substituí-la para "aproximar o mundo" revoltando pastores


Você já imaginou se o Facebook se tornasse uma igreja, substituindo a própria igreja? Esse é o projeto de Mark Zuckerberg, o fundador da rede social mais famosa do mundo. Não uma igreja voltada para adoração a Deus ou fazendo cultos e palestras, mas uma igreja no sentido de comunidade, preenchendo o papel desempenhado pelas congregações.

Mark Zuckerberg fez um anúncio recentemente em um reunião feita com a cúpula do Facebook, contando sobre a nova função que sua rede social assumirá, que irá se concentrar no crescimento de grupos e comunidades a fim de aproximar o mundo.


Ele quer fazer com que os usuários do Facebook, assumam um papel semelhante ao dos pastores nas igrejas, a fim de unir uma sociedade dividida, fazendo com que os demais se sintam parte de "algo maior". Zuckerberg citou suas experiências em viagens realizadas ao redor do mundo, citando seu olhar para as igrejas e como os pastores cuidam dessas igrejas. "Enquanto tenho viajado ao redor do mundo e aprendido sobre lugares diferentes, percebi que uma coisa é clara: grandes comunidades têm grandes líderes. Pense nisso. Uma igreja não é apenas um grande grupo. Ela tem um pastor que cuida do bem-estar de sua congregação e se certifica de que eles tenham comida e abrigo", contou Zuckerberg.

Durante a reunião realizada pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg comparou as pessoas que vão nas igrejas, tentando explicar a maneira de agir delas em relação a seu objetivo. Segundo ele, as pessoas que vão a igreja se oferecem mais em ajudar o próximo, não porque são religiosas, mas porque fazem parte de uma comunidade. "As pessoas que vão à igreja são mais propensas a se oferecerem às instituições de caridade — não apenas porque são religiosas, mas porque são parte de uma comunidade", explicou Mark Zuckerberg.

Ele também frisou que a participação em grupos tem diminuído durante as últimas décadas, se referindo também as igrejas, mas segundo seu objetivo, dos dois bilhões de usuários que seu site possui, apenas cem milhões fazem parte de uma comunidade significativa, pretendendo elevar esse número para um bilhão.


O objetivo do fundador do Facebook, preocupou alguns líderes evangélicos norte-americanos, que segundo seus entendimentos, Mark Zuckerberg quer substituir a ida das pessoas para as igrejas, para fazer do Facebook sua nova comunidade. "‘Esqueça a igreja, deixe o Facebook ser a sua nova comunidade’. Me pergunto quantos de vocês se deixaram levar por esta mentira? Quantos foram enganados pelo diabo? Quantos pararam de doar ao ministério? Quantos pararam de ir à igreja?", questionou o pastor T.D. Hale, de Ohio, nos Estados Unidos.

O pastor rebateu a proposta de Zuckerberg, usando a passagem bíblica de Hebreus 10:25, dizendo: "Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia". Informações e fonte "The Independent".


Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.