Record faz reportagem criticando exposição com "Homem nu" e destacando ataque contra Rede Globo nas Redes Sociais #GloboLixo


Após toda a polêmica levantada a uma semana atrás pela Rede Globo sobre a exposição de arte, onde muitos classificaram a exposição como uma "apologia à pedofilia", a Record fez uma reportagem especial sobre o mesmo assunto, expondo a opinião de especialistas, que criticaram essas iniciativas.


Exibida pela Record TV no programa "Domingo Espetacular" no último domingo(15), a reportagem ressaltou que a Rede Globo não foi imparcial na abordagem feita pelo "Fantástico" sobre o assunto, onde muitos internautas repudiaram a emissora no Twitter com a hashtag #GloboLixo, se tornando um dos assuntos mais comentados no Twitter.


Durante a matéria exibida pela Record, o filósofo Joel Pinheiro da Fonseca, destacou que existe um abismo entre o que a cultura do país entende como pensamento contemporâneo, e o que a maioria da população entende como aceitável e adequado. "Você tem no Brasil, faz tempo, uma elite cultural, artística, intelectual. Você tem artistas, jornalistas, professores, o pessoal de [Ciências] Humanas, que sempre teve um pensamento, e valores, muito diferentes do grosso da população brasileira. Valores ultra-progressistas com relação à expressão individual, à sexualidade, e um milhão de temas assim", explicou Joel.

"Se a gente não gostou de uma expressão artística, a gente tem é que criticar mesmo. E isso não significa censurar ou proibir uma expressão de arte", opinou o escritor Leandro Narloch, explicando sobre a postura arrogante dessa classe artística, que se mobilizou através de um movimento chamado "342 Artes", rotulando negativamente quem se opôs a essas exposições.

Na reportagem, a Record chegou a citar um crime cometido a décadas atrás pelo líder do movimento, o cantor Caetano Veloso, que tirou a virgindade de Paula Lavigne, quando ela tinha ainda 13 anos de idade, chamando a atenção para o fato do crime ter se prescrevido.

Segundo os psicólogos e especialistas em Direito que opinaram sobre a reportagem, esse tipo de exposição funciona como uma espécie de apologia a pedofilia, pois segundo eles, na forma infantil de compreender as coisas, a liberdade para interagir com um homem nu, por exemplo, pode funcionar como uma autorização para que o oposto também aconteça, tornando a situação em um cenário de oportunidades para pedófilos.


Assista a reportagem na íntegra:


Seja um assinante e saiba tudo em primeira mão!

Digite o seu e-mail corretamente 
no campo acima

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.